Ayn Rand e Empreendedorismo

Howard Roark é um jovem arquiteto, visionário, criativo e sufocado pela mesmice da academia. Ele luta de todas as formas para levar adiante a suas próprias criações, sem copiar os clássicos, cria construções inovadoras. Ele tem um arquiteto-ídolo chamado Henry Cameron que se encontra em difíceis situações por nadar contra a maré da mesmice e pedantismo da arquitetura. Cameron está no fim de sua carreira malsucedida, sufocada pelos mesmos problemas de Roark, que está apenas começando. Roark dá o grande passo de abrir seu próprio escritório e vai contar para seu ídolo. Cameron repara no cartaz que Roark vai colocar na porta do seu escritório.

Excerto do livro “A nascente – vol I” de Ayn Rand:

Não diz muito, apenas “Howard Roark, Arquiteto”. Mas é como aqueles lemas que entalhavam sobre a entrada de um castelo e pelos quais morriam. É um desafio diante de algo tão grande e perverso… Toda a dor do mundo… E você sabe quanto sofrimento há na Terra?… Toda a dor vem dessa coisa que você vai enfrentar. Eu não sei o que é, não sei por que sua fúria tem que ser dirigida contra você. Só sei que será. E sei que, se você carregar essas palavras até o fim, será uma vitória, Howard, não apenas para você, mas para algo que deve vencer, algo que move o mundo… E que nunca recebe nenhum reconhecimento. Vingará muitos que foram derrotados antes de você, que sofreram como você sofrerá. Que Deus o abençoe… Ou quem quer que seja aquele que vê o melhor, o mais alto nível que os corações humanos podem alcançar. Você está a caminho do inferno, Howard.

A caminho do inferno… é o que quase todos os empreendedores fazem, principalmente no no Brasil em tempos de crise.

Não entendo como, num país tão criativo quanto o nosso, a riqueza e o sucesso são demonizados; o empreendedorismo, desaconselhado, temeroso; a carreira pública, uma meta de vida para aqueles interessados em gordos salários, emprego vitalício e nenhum comprometimento com a excelência do trabalho. E aqueles que já empreendem sentem o calor do inferno em forma de impostos, leis trabalhistas obsoletas que engessam a máquina, burocracia, ineficiência, a mão pesada da regulação estatal e toda uma opinião pública voltada contra si. Empreender é um ato de coragem!

Dados antigos do SEBRAE mostram que metade das micro e pequenas empresas fecham as portas antes de completar dois anos. Vejam:

Mas as leis mudaram um pouco (ufa!) para facilitar a vida do empreendedor:

Mais dados do SEBRAE:

 

Meu Pai é um empreendedor nato. Empreendia quando o governo dificultava ainda mais a vida do empresário. Abriu, fechou, sucesso, fracasso… essa é a montanha russa de quem se joga no empreendedorismo. Até o último momento em que trabalhou, meu Pai foi empreendedor. Rodrigo Constantino usou um depoimento meu para um dos textos dele no blog da Veja que toca exatamente neste problema, vejam AQUI.

E agora, eu, Mãe, encontro no empreendedorismo a chave para sair da minha crise… Quando descobri minha gravidez, eu trabalhava informalmente com um contrato temporário para um projeto específico (um dos grandes revezes de quem trabalha com publicidade e propaganda é esse: quase não há empregos formais, a maioria é freela, projeto temporário…). O projeto acabou, eu fui dispensada. Meu Filho nasceu, precisou de muitos cuidados no início, eu parei de trabalhar totalmente para me dedicar a ele. Em 2013, voltei a trabalhar dentro da minha área (com contrato por tempo indeterminado, nada de emprego formal) e fiquei nesse trabalho até o fim do ano, deixando meu Filho sob os cuidados do meu Pai, que é aposentado. Mas em janeiro de 2014, meu Pai sofreu dois AVE’s seguidos e agora não tem a me-nor condição física de cuidar do meu Filho pra mim. Desde então, estou em casa cuidando dos dois.

Mesmo “”””parada”””” (muitas aspas, porque parada é o que eu não estou), venho tentando entrar nessa vida de Mãe-empreendedora. Para a minha sorte, a internet está re-ple-ta de sites, grupos, cursos, palestras que orientam as mães nesse sentido. Eu e um mooooonte de mães estamos na mesma situação: temos filhos, cuidamos deles sozinhas, precisamos de renda e de nos manter por perto.

Eis uma lista de sites que me ajudaram (e ainda ajudam) nesse processo:

  • SEBRAE EAD – o portal de cursos à distância GRATUITOS do SEBRAE. Fiz o meu curso de MEI lá e recomendo. Além deste, tem muitos outros cursos para o tipo de empreendedorismo que você quer. Todos os cursos oferecem certificado.
  • Feira do Empreendedor SEBRAE – uma sééééérie de palestras sobre diversos assuntos ligados ao pequeno negócio, muita orientação, muito conhecimento. As inscrições para a feira deste ano estão abertas!
  • Portal do Empreendedor – além de tirar as minhas guias de pagamento de MEI, o site oferece informações sobre legislação para micros e pequenos empreededores.
  • SENAC EAD – faço um curso técnico no SENAC à distância e estou surpresa com a qualidade dele. Este curso é pago, mas o preço é bem em conta, oferece um certificado de peso e ainda tem encaminhamento profissional do SENAC.
  • Empreender Materno – conheci este site num curso online sobre mães empreendedoras.  A-do-rei o curso e agora acompanho o site nas redes.
  • Mãe2em1 – outro site que conheci através de cursos online, mas este é destinado mais à mães solo, como eu. Também acompanho nas redes.
  • Coursera – portal de cursos GRATUITOS maravilhosos de diversas universidades do mundo todo. Cursos não apenas de empreendedorismo, mas de outras ciências necessárias para manter um negócio aberto.
  • Veduca – uma versão tupiniquim do Coursera, igualmente bom!
  • Google – (não é o buscador, embora ele também ajude muito) ahhhhhh gente, sou suspeitíssima para falar do Google porque sou muito fã dele. O Google praticamente uma universidade online, focada para quem trabalha com publicidade e propaganda. Ele oferece cursos com certificado para as plataformas de publicidade do portal (AdWords, AdSense, Double Click, Youtube), web análise (Google Analytics) e SEO (Google Webmaster Tools e Google Tag Manager). Disponibiliza DIARIAMENTE textos e videoaulas no Youtube através do Think with Google que te ajudam a tirar o certificado no Google Partners. Ma-ra-vi-lho-so!

Por mais difícil que seja nosso caminho rumo ao inferno, o importante é tentar. É nas crises que se criam oportunidades, vamos transformar o veneno em remédio, transformar nossas próprias vidas e a de nossos Filhos.

E para terminar este texto com chave de ouro, mais uma citação de Ayn Rand:

– Está querendo me dizer que pensa seriamente em construir dessa forma, quando e se você se tornar um arquiteto?
– Sim.
– Meu caro rapaz, quem vai deixá-lo fazer isso?
– A questão não é essa. A questão é: quem vai me impedir?

Beijos da Mãe!

Compre o livro:

Comments: 1

  1. Parabéns!!!

    O retorno do blog foi feito em grande estilo, com um texto maravilhosamente inspirador!!!

    Se buscar o próprio caminho com todas as dificuldades que nos são impostas no dia-a-dia significa andar em pleno inferno e se o resultado de viver no inferno pode ser conquistar aquilo que se quer, do jeito que se quer, então eu prefiro abraçar o próprio Capeta!!!

    Vamos Cérbero, saia da frente dos portões que estou entrando!!!

    Beijos, te amo!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 1 =