17/11 – Dia Internacional de sensibilização para a prematuridade

Eu desconhecia este dia, foi uma dica do pai do meu Filho ontem durante a visita dele. Muito bom ele ter me dado este toque!

Vocês já devem saber que João Pedro nasceu prematuro e ficou 40 dias internado. Ele teve 3 paradas respiratórias e sobreviveu a todas, com louvor! Hoje ele tem 3 anos e esbanja saúde, ainda bem! Ele tem os atrasos aceitáveis às crianças prematuras (psicomotor, intelectual, de fala, etc) mas nós da família estamos correndo atrás desses atrasos e investigando tudo que nosso pequeno tem. É MUITO trabalhoso, mas a recompensa… é impagável!

Enquanto estive internada junto de meu Filho, participei da roda de apoio psicológico às Mães do alojamento oferecida pelo hospital. Lá conversávamos os motivos de um parto prematuro, os profissionais detectavam se haviam casos de depressão pós parto, davam as primeiras dicas… foi tudo enriquecedor! Todo o aprendizado adquirido naqueles dias foi imprescindível para a construção da minha maternagem, desde os ensinamentos “técnicos” até como lidar com pequenas manhas e disciplinar a paciência. Era aprender praticando, empirismo na veia!

Mas mesmo com toda essa informação, ainda assim, um parto prematuro é um mistério. No Brasil são feitos 960 partos prematuros por dia , sendo 49 de prematuros extremos (antes de completar 6 meses de gestação), e suas causas ainda estão sendo investigadas. Estamos entre os 10 países com maior quantidade de partos prematuros no mundo, espontâneos ou não, e este já é o maior motivo de mortalidade infantil no mundo inteiro. Para piorar a nossa situação, a quantidade de leitos de UTI’s neonatais é insuficiente no país, e sua distribuição revela uma disparidade imensa entre as regiões: norte e nordeste são as regiões em que a razão número de prematuros/número de leitos é mais precária.

Por isso que o Dia Internacional de sensibilização para a prematuridade é importante: trazer a discussão sobre os cuidados, as novas tecnologias médicas, os avanços nas pesquisas para a diminuição das taxas de partos prematuros e aumento da sobrevida das crianças pós trauma, acesso mais amplo a cuidados como fisioterapia, fonoaudiologia, neurologia e insistir no atendimento pré-natal de qualidade.

E para comemorar, hoje foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça um projeto de lei que acrescenta os dias de internação do prematuro à licença maternidade. Eu achei muito bom, mas acho que deveria acrescentar à licença paternidade também! Papais, bora dividir tarefas com a Mamãe, sim? Bebês prematuros requerem muito cuidado.

E às Mães e Pais de Milagres, como o meu, parabéns pelo empenho! Sim, ser Mãe e Pai de prematuro tem toda uma história especial!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =