Top 10 programas educativos

Existem mães (e pais) que abominam a TV a qualquer custo. Eu prefiro usá-la como uma ferramenta. Eis uma lista de programas educativos baseada na minha experiência com meu Filho.

10°) O Mundo de Beakman
Série americana de 1992, passou no aqui no Brasil a partir de 1994 na TV Cultura e em 1997 na Record (onde eu assistia), como parte do programa Agente G (adoraaaaava). O meu pequeno interesse por ciências começou com o Beakman, com to-da a certeza! Ele fazia experiências maneiríssimas a partir de cartas de telespectadores. Assuntos chatos das nossas antigas aulas de ciências eram traduzidas de forma lúdica e divertida pelo Beakman. Até pouco tempo, esta série estava disponível no Netflix, agora só no youtube mesmo… Essa série tem um valor sentimental pra mim. Meu Filho não a assiste, mas vou salvar os eps pra ele ver mais tarde!


9°) Peixonauta – Discovery Kids
Um peixe com roupa de astronauta que voa e vive fora d’água, que é amigo de um macaco, crianças e um senhor de idade, hahaha! Peixonauta é uma série que ensina coisas bacanas sobre conservação do meio ambiente, reciclagem, natureza e animais sem ser chata e científica, ideal para crianças de todas as idades!


8°) O diário de Mika – Disney Jr.
Mika, seus brinquedos e seu tablet vivem pequenas historinhas imersas no universo infantil. O traço, o roteiro, as histórias, tudo remete à curiosidade infantil sobre pequenas questões cotidianas, como beber água, ciúme do irmãozinho, medo de raios e trovões, daonde vem o leite, etc. É um desenho mui-to-fo-fo, meu Filho adora! É nacional, muito bem produzido e acompanhado de perto por uma equipe de psicopedagogos que trabalha junto com os roteiristas. Suuuuper recomendo!


7°) Super Why – Discovery Kids
Crianças a partir dos 2 anos estão aptas a aprender QUALQUER idioma e eu acho bastante inteligente introduzir algum vocabulário estrangeiro na criança, caso os pais desejem que ela tenha habilidade com línguas. O Super Why, além de ensinar inglês, ensina outra coisa que está se tornando “obsoleta” nos dias de hoje: o uso de livros para achar respostas (“- Se temos uma pergunta a resposta está… – EM UM LIVROOOO!”). Isso me conquistou de cara! O Super Why e seus amigos não desprezam a tecnologia na solução de seus problemas, eles pesquisam nos livros e guardam sua pesquisa no computador e, no final, juntam as peças e salvam o dia. Um mote sensacional para os dias de hoje quando as crianças vivem numa overdose de tecnologia sem ligar para aquele lindo e tradicional livro de papel. O desenho mostra que dá para usar ambos, que livros e tecnologia se complementam, excelente!


6°) ‘Dora, a aventureira’ e ‘Go, Diego, Go’ – Nick Jr.
Ambos os desenhos são feitos pela mesma produtora e destinados ao público infantil latino, o desenho é em espanhol originalmente. Dora e Diego são primos e vivem aventuras que ensinam as crianças a como falar inglês e outros detalhes sobre os animais e a natureza. O desenho da Dora é mais focado no vocabulário e em histórias fantasiosas, já o Diego fala mais sobre animais e natureza. Meu Filho gosta muito destes desenhos!

5°) A casa do Mickey Mouse – Disney Jr
Os personagens da Disney são meio default a qualquer pessoa rs. Mickey e Minnie são muito mainstream, mas a despeito disso este desenho é fofo e bastante educativo. Ele ensina formas, cores, números e é muito interativo, força as crianças a desvendarem os mistérios do episódio. É lúdico e divertido!


4°) Show da Luna – Discovery Kids
“Esse é o show da Luna, Lunaaaa, Lunaaaa!” Dá pra ver os olhinhos do João brilhando quando ele ouve essa musiquinha, hahaha. O Show da Luna é um desenho divertidíssimo que canalisa toda a curiosidade infantil para conhecimentos científicos. É uma versão animada e mais baby do mundo de Beakman! Aquelas perguntinhas de criança que você nunca sabe responder estão no show da Luna. Mesmo eu que sou adulta descobri um monte de coisas vendo este desenho!


3°) Palavra Cantada – youtube
João adora música, de qualquer jeito, e o Palavra Cantada está entre os preferidos dele! A dupla Paulo Tatit e Sandra Peres faz música pra criança com extrema qualidade, composições maravilhosas e cheias de imaginação, releitura de cantigas de roda, histórias cantadas… é lindo demais!


2°) Umizoomi – Nick Jr
Este desenho serviu (e muito) para me ajudar no processo de estímulo ao meu Filho (João nasceu prematuro de 31 semanas, tem 3 anos, mas apresentou atraso global do desenvolvimento). Umizoomi é um desenho que ensina matemática de maneira extremamente palatável às crianças. A linguagem, a forma, a maneira que as informações se apresentam, tudo colabora para o aprendizado correto dos primeiros números. O desenho foi tão útil que João já sabia as cores, formas e contava até 10 antes de entrar na escolinha, inicada em agosto. Recomendo este programa com MUITA força!


1°) Art Attack – Disney Jr
O programa mais favorito de todos eleito pelo João Pedro hahaha. O Art Attack é o “Daniel Azulay” dos dias de hoje, um programa cheio de dicas ecológicas e trabalhos manuais para crianças. Fico encantada com os brinquedos e outras artes criadas a partir de sucata, jornal, frascos e caixas vazias, etc. João gosta MUI-TO deste programa (e eu também!)


Outros programas bacaninhas:

  • My little Pony – Discovery Kids: Um desenho ótimo que fala sobre a amizade, lealdade, fraternidade, gentileza… a-do-ro! Já me arrancou lágrimas, assumo.
  • Eu e o Quarteto Apavorante – TV Rá Tim Bum: Não é um desenho para a idade do meu Filho, mas confesso que me empolga muito, espero que ele assista quando estiver maior. Macarrão faz amizade com fantasmas que lhe ensinam música. Imagine a alegria da mamãe roqueira aqui que viu um ep que juntou música erudita, rock progressivo, Yes e Jethro Tull ao mesmo tempo?
  • Vila Sésamo – TV Rá Tim Bum: Ahhh o Garibaldo e sua turma, quanta nostalgia. Fiquei felicíssima com o gosto do João por esse programa…
  • Que monstro te mordeu? – TV Rá Tim Bum e Discovery Kids: programa que mexe com o imaginário infantil, composto por monstros criados por crianças, vivendo situações que discutem relações familiares, amizade, alimentação correta, auto aceitação… mt fofo!
  • Princesinha Sofia – Disney Channel: (SIM, meninos vêem Princesinha Sofia!) um desenho fofíssimo que fala das relações de amizade entre crianças. Esse desenho é especial pra mim: a Sofia, antes de ser princesa, era uma menina ‘comum’ e depois se viu às voltas com uma vida de palácio. Claro que ela gosta dessa vida nova, mais luxuosa, mas ela não perde a simplicidade diante das novas situações, tem uma postura agregadora e tenta sempre unir as pessoas. Muito lindo, uma mensagem extremamente positiva!
  • O baú das histórias – TV Rá Tim Bum: programa lindo de teatro de fantoches. João A-DO-RA fantoches e visual circense. Muita música, histórias folclóricas, dança e cultura.

Desenhos que meu Filho não vê de-jei-to-ne-nhum:

  • Manny mãos à obra – Disney Jr: O canal fechado Disney Jr é americano, desenhos produzidos para crianças americanas. O Manny é um latino que faz pequenos consertos utilizando ferramentas mágicas. A forma e a mensagem do desenho dão a entender que latinos estão fadados a esta vida subalterna, é incutir isso na cabeça da criança desde cedo, ele achar que o amiguinho latino dele está apto somente a fazer pequenos consertos. Até a trilha sonora do desenho, composta por salsa e rumba, remete a isso. Acho nocivo para os pequenos…
  • Padrinhos Mágicos – Nickelodeon: A minha implicância com esse desenho se deu apenas em um episódio que continha mensagem de intolerância contra homossexuais. Havia um menino afeminado num grupo de meninos e, toda vez que ele ‘desmunhecava’, os outros se afastavam dele com cara de nojo. Acho nocivo naturalizar este comportamento entre crianças, elas podem ser muito cruéis. Assisti outros episódios e até encontrei alguns com mensagem bem bacana, mas como não tenho controle sobre oq vão exibir, prefiro boicotar esse desenho totalmente.

OBS.: Embora eu tenha utilizado estes e outros programas como auxílio ao estímulo do meu Filho, isso não significa que eu conte EXCLUSIVAMENTE com isso. João frequenta pediatra, fisioterapeuta, neonatologista, fonoaudióloga, neurologista, gastroenterologista e geneticista, além lermos juntos, passear, brincar e ir pra escola. O fato de eu utilizar a tv como uma ferramenta não me isenta de outras formas de estímulo. Na verdade, TU-DO conta pra mim quando o assunto é melhorar a vida do meu Filho!

E você? Tem algum programa educativo legal para compartilhar? Fala pra gente aí nos comentários!

Beijos da Mãe 🙂

Comments: 3

  1. Mandy says:

    Cara, isso foge muito do nosso controle quando se trabalha fora o dia inteiro e as crianças ficam em creches ou com babá, em um mundo perfeito, todos os responsáveis pelos nossos filhos só fazem o pedimos, como oferecer comidas saudáveis, programas educativos, brincadeiras criativas… mas o que rola na maioria das vezes é o contrário… águas passadas, ainda bem!
    Maaaaaasss voltando ao assunto, meu filho mais velho amava a TURMA DO COCORICÓ, CASTELO RÁ TIM BUM, BARNEY, ART ATTACK, MINI EINSTEINS, PALAVRA CANTADA, BIA BEDRAN, CHAVES… O MENINO MALUQUINHO, virou moeda de troca, pq ele começou a se comportar mal e imitar suas falas malcriadas, é mole? Então é mais ou menos isso que me lembro, hj em dia ele mesmo escolhe suas programações, e se tem algo que até hj nunca rolou aqui em casa, é filme de terror e de extrema violência, detesto, e ele tb! Ufa!

    • Ótimo ponto de vista, Mandy! De fato, para mães e pais que trabalham o dia todo, fica muito difícil controlar oq o filho vê e come. Mas o post nem foi tão direcionado para essas pessoas, foi bem mais para aquelas que vêem a televisão como um inimigo abominável e retira da criança essa opção de lazer. A televisão (e internet também), quando bem utilizados, podem ser ótimas ferramentas de educação, podem sim transmitir conteúdo de qualidade para as crianças.

      Eu juro que acredito nisso, rsrsrs.

      Muito obrigada pelo comentário!

      • Mandy says:

        Penso como vc, e acredito também que tanto radicalismo na maioria das vezes tem um efeito contrário na fase da pré adolescência, até porque nossos filhos não crescem apenas com nossas influências, eles filtram muito do que vêem fora de casa também… nunca permiti que meu filho assistisse animes qd criança, acho violento, não acrescenta nada de agradável na formação das crianças, mas ele pedia para a babá não me contar que na verdade era louco pelo Naruto e Pokemóns da vida… (olha a influência externa aí!), mas no geral, vendo hoje meu filhote com 11 anos, criativo, crítico, sensato, percebo que foi muito válido todos estes cuidados com estas ferramentas de mídia.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + um =