Das Indispensabilidades!

Barry White
Just the way you are

“Don’t go changing, trying to please me
You never let me down before
I don’t imagine you’re too familiar
And I don’t see you anymore

I wouldn’t leave you in times of trouble
We never could have come this far
I took the good times, I’ll take the bad times
I’ll take you just the way you are

Don’t go trying some new fashion
Don’t change the color of your hair
You always have my unspoken passion
Although I might not seem to care

I don’t want clever conversation
don’t want to work that hard
I just want some someone to talk to
I want you just the way you are.

I need to know that you will always be
The same old someone that I knew
What will it take till you believe in me
The way that I believe in you.

I said I love you and that’s forever
And this I promise from my heart
I could not love you any better
I love you just the way you are.”

Eu não queria ser Mãe. Eu queria que um adorável estranho aparecesse na minha vida, cultivasse algum bom sentimento por mim e me amasse conforme está nessa música. O estranho não veio e, pelo visto, não virá. O que eu achei foi um bando de outros estranhos que exigiam que eu me modificasse para me tornar a mulher dos sonhos deles. Eu sempre ouço isso, sempre me pedem pra mudar pra ter alguém. Por quê? O que sou não é suficiente? Gostar de mim do jeito que sou é impossível?

Eu não quero mais isso pra mim…

Ontem, quando o João Pedro fez cara de manha pedindo o meu colo e querendo passar o resto do dia comigo, foi como se eu o ouvisse cantar “I love you just the way you are!”.

Só João Pedro me ama desse jeito!

ELE!

E SÓ ELE tem esse Amor todo de volta…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =